HOME                    À CONVERSA COM                  O LIVRO                  AO QUILÓMETRO TAL                 ARQUIVO                 

"À conversa com..." os Light Travelers para o P3

Quem acompanha o meu blog conhece a minha rubrica "À conversa com...", da qual muito me orgulho - uma rubrica num tom informal, com audio, que criei para dar a conhecer pessoas que, tal como eu, se dedicam a mais do que um ofício e/ou têm projetos originais, fundados e mantidos com muito esforço e sacrifício. Mais do que isso, é uma rubrica que sempre me permitiu divulgar os meus amigos, divulgar a minha verdadeira inspiração e fonte de força e perseverança. É com orgulho (e com nervoso miudinho) que agora "inauguro" esta rubrica como uma nova crónica no jornal online Público- P3  Um especial obrigada ao Kitato - Luís Octávio Costa - pelo convite.

A primeira saiu a dia 18 de Novembro onde tive a oportunidade de escrever sobre um projeto que acompanho de perto: os Light Travelers e as Jornadas do Viajante que eles organizaram >> ler aqui também

.A ANITA GERADORA.


1 | APRESENTAÇÃO |  LINK

Domingo, 7 de Setembro, 2014

Bom dia, 
o meu nome é Ana Morais, mas a maioria chama-me Anita e alguns acrescentam: dos 7 Ofícios. 

Hoje sou a vossa anfitriã nesta casa, sejam bem-vindos! "É uma casa portuguesa com certeza."



Sou essencialmente uma curiosa, por isso hoje vamos brincar ao perguntas e respostas. Não prometo perguntas inusitadas, mas espero opiniões argumentadas e alguns bitaites também. A fasquia está alta do vosso lado caríssimos.

"Sou especialista da curiosidade não especializada."
 -Agostinho Silva in Espólio

Para acordar devagar: qual foi a primeira pergunta que fizeram ao ler esta apresentação? 
Está um belo domingo este dia 7!
*da vossa Anita

.Pizza à Pezzi - Resultados.



E hoje foram apurados os vencedores do passatempo que esteve a decorrer em parceria com a equipa  da Zomato que vos dava a possibilidade de se habilitaram a um convite para almoço/jantar no Pizza à Pezzi do Mercado da Ribeira, em Lisboa. 

.Setembro e Uma Surpresa Degustativa.





O mês de agosto foi atarefado, cheio de novidades e convites fantásticos dos quais ainda estou a recuperar (no bom sentido). Setembro inicia-se agora como uma boa consequência do que foi agosto e durante este mês espero poder ir partilhando com quem me lê, algumas das coisas que faltaram partilhar  no mês passado com mais detalhes e muitas surpresas.

“Make it Happen!” – Garagem das Artes – Fusing Culture Experience 2014

foi assim que aconteceu, para mim

Cheguei já no segundo dia, e ainda que o festival tivesse começado só no dia anterior, a equipa da Garagem das Artes já estava a trabalhar “em campo” há mais de uma semana para a montagem e organização de 3 dias cheios de arte e cultura. 

"Só sei contar a história da falta que me fazes" - ENSAIO FOTOGRÁFICO


A serenidade da tua luz e o movimento dos teus cabelos ficaram marcados na minha memória – começou ele a deambular em descrições – o teu cheiro envolvido em maresia inesquecível ao meu olfacto, e o teu olhar constelado cravado em mim. 



És a novela da minha vida, com direito a um todo lamechas e dramático que assumo no desespero de quem já te perdeu. E como pude eu te perder sem te ter? Tu sempre foste inalcançável ao meu toque e da tua pele este nada conheceu. Foi a tua existência que me tocou. Foi a tua alma que me marcou. Foi a tua luz serena que atracou no meu coração - ainda que sem intenção do barco, mas sim o da marina de não o deixar apartar. 




Ficas assim como retalhos de luz nos recônditos das minhas recordações, aparentemente esquecida ou desfasada, quando na verdade nada me é tão vivo que a memória de ti.




























©All images on this page are subject to the copyright and other intellectual property rights of the author. These images may not be reproduced, distributed, modified or reposted to other websites without the prior express written permission of author.



*Um obrigada gigante à Gabriela por assentir participar deste meu projeto e ajudar a pôr a ideia em prática, cedendo do seu tempo, boa disposição, amizade e imagem. Ela é uma menina-mulher muito especial e não podia deixar de falar um pouco dela e apresenta-la. A Gabriela é uma amante da arte e vive apaixonadamente cada uma das que abraça. Toca violino e viola, e canta com a voz de um anjo! Também fotografa e faz composições gráficas com as mesmas. A Gabriela pinta e toca um pouquinho de piano, mas também é dona de uma beleza natural tão simples que parece magia. Um beijinho grande para ti minha querida!  

©fotografias e texto da minha autoria
a modelo é Gabriela Ferreira* e aceitou expressamente participar deste ensaio,
cedendo direitos de imagem em prol do projeto.

ENSAIO FOTOGRÁFIO B&W
. low key e high key . 


Revista Gerador: foi assim que aconteceu para mim!

   

Descobri esta publicação através de amigos que foram intervenientes diretos na primeira edição e, como manda a etiqueta, ajudaram na divulgação. Despertou a minha curiosidade, não só para ler/ver os conteúdos, mas também pela sua imagem e conceito – promover autores geradores de cultura portuguesa. 

"À CONVERSA COM…" Catarina Campino e THE RADIOTRON


Catarina Campino: I Had a Dream and now, I am living it!

“I have forced to contradict myself in order to avoid conforming to my own taste.”
Marcel Duchamp


(todas as fotos são de minha autoria salvo quando mencionado o contrário)


Devo confessar que esta foi das entrevistas mais complicadas que fiz até hoje e sinto-me agora orgulhosa de a poder partilhar com todos. Complicada porquê? Hoje escrevo-vos sobre uma mulher que personifica a 100% a expressão “dos 7 ofícios”, (ou das “7 artes”); fui conversar com Catarina Campino, no espaço do Teatro Praga em Lisboa.

Aquele dia!


Portugal, Nazaré 28 de Junho 2014



E naquele dia, mesmo cheia de dúvidas, decidi ir. Meti-me no carro de um desconhecido e fui. Com tantos eventos em Lisboa para fotografar tinha de estabelecer prioridades, e mesmo não sabendo o que mudou as minhas, ainda bem que decidi ir.

Paramos nas Caldas da Rainha e a dois que já vinham de Lisboa juntaram-se mais dois, e todos tão diferentes fomos cheios das mesmas dúvidas e curiosidade até a Nazaré.


Irlanda, Dublin MAIO 2014

Maio Apressado, Parte II


Dia 2 de Maio embarquei para uma viagem de duas semanas dedicadas a mim mesma e à fotografia. Com uma mala de mão, máquina fotográfica, lentes, baterias e cartões, mandei-me à aventura (sozinha como tem sido hábito). Primeira paragem, primeira semana: Irlanda – Dublin.

Bem-vindos 


Abril transitório para um Maio apressado. Parte I


Abril apresentou-se como um mês de transição e a preparação de um Maio em correria. O resumo destes meses alongou-se porque muita coisa boa aconteceu e muitos projetos se cruzaram comigo que eu faço questão de vos escrever sobre eles.



"À conversa com…" Mosaik para o Jornal Pedal

Jornal Pedal edição nr 21 | texto e fotos por Ana Morais | design estúdio HHH 

O graffitti e a arte urbana têm evoluído a passadas largas e a olhos vistos em Portugal, e já são vários os nomes, do panorama português, reconhecidos não só no meio, como também na sociedade em geral. O graffitti inicia-se como um estudo exaustivo da letra e caligrafia (lettering) expresso nas ruas com uso de tinta spray, e a arte urbana (streetart), um conceito bem mais recente, veio acrescentar-lhe outros veículos de expressão, como o uso de pinceis, stencil, e outras artes plásticas, e retirar uma certa conotação negativa que tem acompanhado o graffitti desde os primórdios.

MARÇO, O AGRIDOCE.

fotografia por Martí Rafel Fontanals

Quando escrevi sobre o mês de fevereiro terminei a afirmar que “tenho vivido março como réplica do tsunami que foi o fevereiro, e apesar de bem mais calmo a nível profissional, aborrecimento é coisa que parece não querer assentar na minha vida.”. E foi isso mesmo.

"À CONVERSA COM..." Um Jornal cheio de Pedalada!

algumas capas do Jornal Pedal

Quando vos falei do meu mês de Fevereiro (aqui) dei a boa nova de ser agora colaboradora para o Jornal Pedal. Com a minha primeira entrevista prestes a sair ainda este mês (estejam atentos!) não podia deixar de, antes de mais, vos apresentar este projeto e as pessoas que fazem por o manter em circulação.

Nem mais depressa, nem mais devagar.


foto por João Almeida

O tempo já me deu e tirou muita coisa. Não me sinto única, nem especial neste ato tão dedicado do mestre da repetida contagem compassada. Ele mestria uma orquestra de dias e acumula-os em fases: dá-nos um passado, presente e futuro. Sempre que páro para o ver passar, ele relembra-me: seja qual for o passo que leve, a contagem para ele não se altera, pois o tempo leva o tempo que o tempo tem. Nem mais depressa, nem mais devagar. 

Fevereiro - o Condimento Certo!


todas fotografias da minha autoria, excepto a central inferior - por Carlos Loff


Gerir todas as áreas da minha vida tem sido uma receita em constante aperfeiçoamento ao longo dos anos.

Janeiro e o cliché "Ano Novo, Vida Nova"!


Fotografia por João Almeida Photography

As resoluções são uma tradição bastante afamada, praticada quase como uma obrigação em cada transição anual. Ano novo, vida nova. 



Este ano não fiz resoluções, na verdade, apesar de todos os planos, nem festejei convenientemente. O corpo pediu cama e ardeu em febre às doze badaladas. Quando acordei já era 2014. 

Entrei no novo ano com o corpo a ceder e a boicotar-me, não fiz nenhuma resolução, nem tinha vontade de o fazer, mas acabei por assumir que a do ano anterior estaria ainda válida: 
«brindo a mais um ano que com certeza terá mais do mesmo,   
na esperança de ter menos do que tive a mais, e mais do que senti ter tido a menos.» 

No entanto a minha condição obrigou-me a ceder, a mudar, e a tentar de tudo para melhorar. Faz hoje 34 dias que não fumo, não bebo café e a minha alimentação mudou quase drasticamente. Perdi alguns quilos sem nada fazer propositadamente para isso, e abrandei o ritmo. Tudo feitos que o meu próprio organismo me impôs, mas que de certa maneira agradeço. Concentrei-me essencialmente em mim  e sempre que ignoro cuidar de mim sofro "retaliações". Dizem que "há males que vêm por bem", acho que nunca antes este ditado se melhor aplicou e é assim que eu vejo este novo ano. 

Em consequência também o meu lado profissional sofreu alterações, foi preciso dar dois passos atrás para ver as coisas em perspetiva e acabei por vender todo o meu material de estúdio.  Mas foi também neste mês que fiz parte da inauguração de um estúdio novo no LX FACTORY - Fine Art - do qual agora sou associada. 

Tudo o que de menos bom foi surgindo desde Dezembro de 2013  "converteu-se" em muito bom, ou então sou só eu que me nego a salientar o menos. 

Na verdade, e apesar de tudo, Janeiro foi um mês de clarividência, onde tive a oportunidade de restabelecer prioridades e organizar-me para me preparar para Fevereiro, que se prevê ser cheio de novidades e trabalho... mas isso agora já são contos do próximo mês. 


E o vosso Janeiro como foi?


Cartas de Amor - Uma Carta a Mim Mesma!







Lisboa, 21 de janeiro de 2014


Uma carta a mim mesma.
Escrever uma carta a alguém tem caído cada vez mais em desuso, com papel e caneta então é uma espécie em vias de extinção. Quando propus este desafio a mim mesma, e a quem me lê, não previ a dificuldade, mas valeu a pena - e este eu sei que é sentimento que partilho com quem aqui foi partilhando as suas cartas.

Cartas de Amor #6 - Menina Mulher

Cartas de Amor, Quem as não Tem?


"Menina da minha alma, sempre me custou encarar-te! Palavras, para ti, sempre tive muito poucas mas hoje decidi cumprimentar-te: Olá menina mulher! 
Como o tempo passa… como tens crescido… foram muitas as quedas, os empurrões mas vejo-te mais forte! Vejo-te capaz, corajosa e batalhadora.Nos teus olhos contudo, vejo a mesma inocência de outrora, o coraçãozinho transborda-te de amor, bate por todos que amas, chora por todos que te “escorregam” das mãos. Sonhas alto menina Eu, o sonho ilumina-te a vida. És livre como um passarinho, és leve, voas acordada por mundos que só tu conheces. Gosto de saber de ti! =) Sei que temos muito para viver, muitos sonhos a concretizar, mundos novos a esvoaçar… Sorrir-te-ei todos os dias, gosto de quem és, acredita sempre Chris."




Arquivo