HOME                    À CONVERSA COM                  O LIVRO                  AO QUILÓMETRO TAL                 ARQUIVO                 

.porque és simplesmente tu,

há ligações que não se explicam. a que tenho contigo é transcendental à compreensão de um comum mortal. é preciso ser-se um anjo caído como tu para se aperceber. só preciso de te prevenir do meu desassossego. os meus medos perseguem-me não me permitem âncoras. sou navio fantasma de velas içadas a toda a hora. e com vento do norte a sussurar-me mudança ao ouvido há perigo de desassossego. mas também meu anjo quero que saibas que sou fiel ao meu coração e esteja eu onde estiver eu não me esqueço.parece. vai parecer muitas vezes, vou-te entristecer porque não telefono, vou-te entristecer porque não estou por perto,  mas lembra-te que nunca quis isso e levanta a cabeça porque eu posso não ligar e estar distante físicamente, mas no meu coração querida...no meu coração ninguém nem nada apaga o que é cravado a ferro e fogo. és uma das minhas estrelas polares. obrigada por existires.

2 comentários:

  1. Acabei de escrever umas coisas muito... estúpidas no meu blog, depois de uma longa ausência...
    Por coincidência, vim para ao teu, logo o primeiro. E estava este post logo no topo.
    Os nossos dois últimos posts têm uma escrita completamente diferente, tu és poética na tua prosa, enquanto que eu... bem... não faço sentido absolutamente nenhum. Mas apesar desta dicotomia, ao ler o que escreveste (confesso que só li o último) identifiquei-me com o que escreveste, de certa forma tu disseste o que eu não consigo dizer...

    Bom, não te aborreço mais...
    Até um próximo acaso...

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada pelo comentário.
    Este era destinado a uma amiga muito especial, "casos raros" que se nos atravessam na vida...há que os saber agradecer.
    Comentar nunca chateia.
    Obrigada
    Fica bem

    ResponderEliminar