HOME                    À CONVERSA COM                  O LIVRO                  AO QUILÓMETRO TAL                 ARQUIVO                 

.oh Mãe, estou grávida.



 Estava a ver que a viagem não terminava! Não consegui ler, não consegui desenhar, nem ouvir música - pelo que parece o meu mp4 decidiu pifar - R.I.P Janeiro - Abril 2010;
- consegui sim adormecer e acordar com uma miúda a olhar para mim e a perguntar á mãe: "achas que ela está mesmo a dormir?"; ouvir a música pimba do telemovel da "mãe" e a "miúda" a cantar ou a balbuciar sons parecidos  num volume pouco aconselhável aos meus sensíveis níveis de paciência; 
- ainda aprendi como colar-me ao vidro tipo pega monstros tudo para evitar tocar ou perturbar a "Rainha de Copas" que se sentou no trono mesmo ao meu lado - tive medo que gritasse CORTEM-LHE A CABEÇA;
- ainda fiquei a saber que a Mafaldinha da senhora do lugar de trás esteve 6 horas a chorar no quarto e bla bla bla, e que a viagem até Miame (Miami) era de 10 horas e depois ainda teria 4 horas até ao destino e que ele lhe fazia e acontecia e apesar de ela ter prometido segredo, ela tinha de contar, pelo menos a ela tinha de contar e mais a 40 pessoas que a acompanhavam no autocarro e ouviram toda a conversa telefónica; ah também fiquei a saber do paizinho e da Mavildinha e da irmãzinha que de hora a hora telefonavam para confirmar que a senhora chegava ás 18h ao seu destino;

Ufa...

Mas tudo valeu a pena assim que saí do bus vejo o meu irmão á minha espera e prontinho para me chamar maria-rapaz. E chego a casa e tenho a minha mãe e a riqueza da minha sobrinha na varanda a dizer OLÁ! com um sol lindissimo a raiar.

<3


Já ia no adiantar do dia quando me apercebi que a minha mãe estava mesmo ao meu lado e eu não tinha ainda pregado a típica 'pêta', já tão tradicional e de feição neste dia á minha querida mãe. O tocar á campainha e dizer-lhe que é para ela ir ao quintal receber uma senhora qualquer do imaginário não ia dar, então sem pensar saiu-me: " mãe - pausa suspeita - espero que fiques feliz e não triste - pausa ainda mais suspeita - estou grávida!" o misto de emoções na carinha dela fez-me perceber que se calhar estava a exagerar com a minha adicional cara séria, a modos que desatei ás gargalhadas... mesmo assim ela ficou confusa, não se lembrava sequer do dia em que estavamos. Quando lhe disse para olhar para o monitor do meu laptop e ver em que dia estavamos o alivio e a vontade de me bater foram as únicas emoções que lhe cruzaram o olhar. Este foi sem dúvida O primeiro de Abril mais à pressão até hoje.Claro que telefonei logo ao suposto pai a contar, ao que do outro lado só se ouvia tadinha da tua mãe, és tramada!

E inspirada pela riqueza de sobrinha mais linda da minha vida que me contemplou com a hora e meia mais bonita dos últimos tempos, com risos e vrumms com a boca cheia de papa!, É linda, é inteligente e acho que sempre que olha para mim ela pensa: ah já me lembro desta, é a titi maluca da família do pai!

<3

Sem comentários:

Enviar um comentário